quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Mais um poeminha de amor...

Longe dessa calmaria
Tudo parece solitário
Onde você se escondeu
Nesse meu mundo imaginário

Queria ser o vento para incendiar sua alma
Queria ser o mar e com ondas tirar sua calma
Queria ser a lua para iluminar sua vida
Queria ser sua dona para impedir sua partida

Procuro um motivo para ter me deixado
Mas não acho respostas em nosso passado
Minhas lágrimas já secaram em minha face
Os espelhos já não vêem mais a minha imagem
Não tenho mais sonhos para sonhar
Já não tenho mais você para me amar

Fernanda Montanaro

2 comentários:

bryan_freitas disse...

adorei as rimas desse =]

imaginei uma moça sozinha sentada numa pedra vendo a praia.. a noite.. ventando..
^^


mto bunitinho esse tbm!


bjoas!
continue escrevendo!

Nanda Montanaro disse...

continuarei ^^

rsrs

Obrigada amor... o ideal da poesia é esse mesmo, fazer as pessoas senti-las e vive-las, ainda q por minutos enqto a lê

beijinhos

Postar um comentário