domingo, 7 de novembro de 2010

Adeus

Depois de tantos caminhos percorrer
Pude enfim encontrar você
Mas onde estás agora que mais preciso?
O futuro outrora sonhado
Agora me parece indeciso

Quando tu me viras a face, é quando eu mais te necessito
Minhas lágrimas escorrem num pranto infinito
Mas tu já não pode vê-las
De ti me escondo, para que não te rias de minha dor
Para que não deboches desse sentimento que antes tu chamaras de amor

Hoje já não digo amá-lo
Pudera eu amar alguém que tanto me magoa?
Devera eu expor meu coração a tamanha humilhação?

Não quero viver a sombra de seus desejos
Mas também não consigo sobreviver sem ti ao meu lado
Que faço eu?
Te imploro compaixão?
Te suplico amor e paixão?

Tu não tens ao menos coragem de me dizer
Olhando no fundo dos meus olhos
Que não mais me fará sofrer

Meu futuro ao seu lado antes tão desejado
Agora é apenas passado
Queria ser eu aquela que despertaria seus melhores sentimentos
Mas para ti nada mais sou que um simplório tormento

Vou-me embora e não voltarei
A ti, adeus direi
E que meu pranto de despedida
Te faça ver, que deixou pra trás
Um amor que não mais voltará
Amor este que sua ausência tão dolorosa aos poucos matará...

E que seu coração assim se apiade daquela que já sem esperança e vida
Se despede com alma ferida e implora por um ultimo beijo seu...


Agora eu lhe digo: Adeus...


Fernanda Montanaro

2 comentários:

bryan_freitas disse...

Mozinho!!!

auhauhauhauh

caraca!
Essa voce arrasou!
nossa!
cada palavrinha
as rimas sutis... de verdade
cada vez melhor!

amo-te como nunca senti antes!

sempre contigo,

baya
=]

Nanda Montanaro disse...

bigadinha amor =]]]

tb te amo muito

bem gaindi

beijooooosss

Postar um comentário